WhatsApp-Image-2023-10-18-at-15.47.44-1

Por: Michele Faifer

Foi realizada no dia 18/10, no CREAS do bairro Santo Antonio, em Barra do Garças, uma palestra que se transformou em uma poderosa ferramenta de conscientização e educação em saúde. O tema em destaque foi a “Saúde da Mulher”, com um foco especial no câncer de mama, câncer de colo do útero e a importância do autoexame. O palestrante, professor e coordenador do curso Jefferson Teixeira, juntamente com as acadêmicas do 2º semestre de Biomedicina, Welida Samara e Maria Eduarda Cardoso, compartilhou insights valiosos e informações cruciais.

Durante a palestra, o Professor Jefferson Teixeira enfatizou a importância de a comunidade estar ciente dos riscos e métodos de prevenção relacionados ao câncer de mama e colo do útero. Ele destacou: “É crucial que as mulheres compreendam que o conhecimento é a chave para a prevenção e a detecção precoce. O autoexame e exames de rotina são nossas ferramentas para combater essas doenças”.

Essa palestra não apenas serviu como um ponto de encontro educativo, mas também como um veículo para desfazer mitos e fornecer informações essenciais. Ao promover a educação e a desmistificação, essa iniciativa incentiva as mulheres a adotarem medidas proativas para sua saúde, potencializando a detecção precoce e aumentando as chances de tratamento bem-sucedido. Assim, ao nos conscientizarmos, fortalecemos nossa comunidade com conhecimento e compreensão, beneficiando não apenas as mulheres, mas toda a sociedade.

No mês de outubro, acadêmicos do curso de biomedicina, em parceria com o laboratório Paula Tostes, estão promovendo palestras em Barra do Garças com foco na saúde da população. Esse ciclo de informações visa conscientizar os cidadãos sobre diversas doenças, com ênfase na prevenção e conhecimento do câncer de mama e colo do útero.

A iniciativa reforça a importância da educação em saúde e da participação ativa da comunidade no cuidado com a própria saúde. “Os benefícios que isso traz para a sociedade são inúmeros, incluindo a promoção da saúde preventiva, a redução de custos com tratamentos em estágios avançados, a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e, principalmente, a capacidade de salvar vidas através da detecção precoce. É um investimento na saúde e bem-estar da comunidade, reforçando a ideia de que o conhecimento é uma das ferramentas mais poderosas no combate a doenças”, explicou Teixeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress